Reeducandos do sistema prisional vão ajudar na retirada de óleos em praias Alagoanas

O Governo de Alagoas afirmou que reeducandos pertencentes ao sistema prisional do Estado também ajudarão nas limpezas das praias atingidas por óleos que até o momento as autoridades não sabem informa sua verdadeira originalidade.

O mutirão é um trabalho social que a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), e o Instituto do Meio Ambiente (IMA), estão realizando no litoral do estado desde a última terça-feira (15). Outros voluntários também estão fazendo parte da ação como moradores das proximidades, empresários e funcionários das prefeituras de cada municípios atingidos.

A expectativa é que a força tarefa dessa quinta-feira (17) com os demais dias seguintes amenize a poluição das praias no litoral do estado.

“O diretor-presidente do IMA e o secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos informaram que homens da Defesa Civil Estadual, reeducandos do sistema prisional e servidores de todas as secretarias de Estado vão se juntar aos municípios do Litoral Norte no trabalho de limpeza das praias. Serão disponibilizadas, também, caçambas e retroescavadeiras”, comunicou a assessoria do Governo do Estado.

Além dos envolvidos, cerca de 180 fuzileiros devem ajudar na ação junto com mergulhadores que vão examinar os recifes de corais nas regiões atingidas.

“Amanhã chegam 180 fuzileiros e um navio com mergulhadores que vão verificar se houve impacto aos recifes de coral. Vamos centrar os esforços no Litoral Norte, tendo em vista que o Litoral Sul já minimizou a chegada do óleo”, o secretário da Semarh, Fernando Pereira.

“A limpeza exige um trabalho manual e de mutirão, por isso é muito importante essa parceria entre Estado e os municípios. O Governo de Alagoas tem apoiado decisivamente as prefeituras. Sentimos que os municípios estão empenhados na remoção desse óleo, até porque todos têm nas belezas naturais a sua maior fonte de riqueza, que é o turismo”, finaliza o secretário.

18/10/2019